Perfil dos Empreendedores do Rio Grande do Sul

Você sabe quem são, quantos são e o que motiva  os empreendedores gaúchos? Estas informações são importantes para entender o  empreendedorismo que trata-se de um fator importante para dinamizar a economia dos territórios.  A seguir você encontra estas e outras informações sobre o tema.

Assunto disponibilizado pela Gestão Estratégica do Sebrae RS


Índice

Qual é o nº de empreendedores no Rio Grande do Sul?
Qual é a motivação para empreender no estado?
Qual o percentual de mulheres entre os empreendedores gaúchos?
Qual a escolaridade dos empreendedores gaúchos?
Quais são os fatores favoráveis para abertura e manutenção de novos negócios no estado?
Quais segmentos que concentram mais negócios que estão iniciando?
Referências
Relatórios
Infográfico


Qual é o nº de empreendedores no Rio Grande do Sul

De acordo com a edição estadual da Pesquisa GEM – Global Entrepreneurship Monitor [1], realizada pelo Sebrae RS em parceria com o Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP), o Rio Grande do Sul tem 2,7milhões de empreendedores entre 18 e 64 anos. Em 2020, os empreendedores gaúchos correspondiam a 36,5% da população desta faixa etária, ou seja, a cada 3 gaúchos, um está desenvolvendo alguma atividade empreendedora. Esta proporção, chamada de Taxa de Empreendedorismo Total (TTE), foi superior às verificadas em 2018 (31,6%) e 2016 (26%) e também superior a taxa verificada, em 2020, no Brasil, (31,6%).

GEM – Empreendedorismo no Rio Grande do Sul, IBQP – Sebrae RS, 2020.

A taxa de empreendedorismo inicial no estado (22,1%) é inferior à verificada no Brasil (23,4%), mas supera a taxa de empreendedorismo estabelecido com aproximadamente 6 pontos percentuais (14,8%). Demostrando, no RS, certa redução no número de empreendimentos já experientes e mais consolidados em troca de outros mais frágeis e não consolidados.

 

Qual é a motivação para empreender no estado?

A motivação dos empreendedores iniciais pode ser a necessidade ou a oportunidade. Os empreendedores por necessidade por não possuírem melhores alternativas de emprego, abrem um negócio com a finalidade de gerar rendimentos visando a sua subsistência e da família. Já os empreendedores por oportunidade identificam uma chance de negócio ou um nicho de mercado e decidem empreender mesmo possuindo alternativas de emprego e renda.
Nesta edição uma nova abordagem foi utilizada pelo GEM, quando se passou a indagar às pessoas sobre quatro diferentes motivações para empreender (conforme gráfico). Entretanto, mais de uma motivação é possível, o que torna aceitável o indivíduo concordar parcial ou totalmente com uma ou várias delas.

GEM – Empreendedorismo no Rio Grande do Sul, IBQP – Sebrae RS, 2020.

Qual o percentual de mulheres entre os empreendedores gaúchos?

Existem cerca de 1,1 milhão de mulheres empreendedoras no Rio Grande do Sul, em 2020, representando 40% do total e sendo 66% delas (742 mil) em estágio inicial. Em 2018, as mulheres representavam 44% do total de empreendedores do estado.
Os dados apresentados levam a concluir que tanto mulheres quanto homens no Rio Grande do Sul foram impelidos a iniciar uma atividade empreendedora em 2020 de modo a contribuir com a renda familiar, dada a situação de crise econômica, aumento do desemprego (em especial entre as mulheres) e motivados pela crise sanitária vivenciada. Contudo, o empreendedorismo feminino no estado foi mais impactado, dada a redução na intensidade do envolvimento das mulheres com empreendimentos em estágios mais avançados em seu ciclo de vida (novos e estabelecidos), seja pelas dificuldades intrínsecas de manterem seus negócios ativos, ou pelas novas necessidades surgidas em termos de arranjo familiar, por exemplo, a assistência aos filhos diante de um cenário de isolamento social e da interrupção das atividades escolares.
 

GEM – Empreendedorismo no Rio Grande do Sul, IBQP – Sebrae RS, 2020.

Qual a escolaridade dos empreendedores gaúchos?

O grupo das pessoas com escolaridade em nível médio e superior completos apresenta mais envolvimento com atividades empreendedoras, em todos os estágios do empreendedorismo (nascente, novo e estabelecido).

GEM – Empreendedorismo no Rio Grande do Sul, IBQP – Sebrae RS, 2020.

Quais são os fatores favoráveis para abertura e manutenção de novos negócios no estado?

Segundo os especialistas ouvidos pela Pesquisa GEM RS [1] os fatores que influenciam favoravelmente a abertura e manutenção de novos negócios são

Fatores favoráveis% em 2016% em 2018% em 2020
Capacidade e composição da população34,7%64,7%28,6%
Políticas governamentais e programas43,5%35,3%22,9%
Pesquisa e desenvolvimento30,4%35,3%45,7%
Informações0,0%23,5%
Infraestrutura comercial e profissional4,3%17,6%17,1%
Contexto político e clima econômico13,0%17,6%17,1%
Abertura de mercado/barreiras à entrada43,5%5,9%17,1%
Educação e capacitação0,0%5,9%37,1%
Acesso à infraestrutura física0,0%5,9%8,6%
Normas culturais e sociais21,7%0,0%17,1%
Apoio financeiro13,0%0,0%5,7%

 

GEM – Empreendedorismo no Rio Grande do Sul, IBQP – Sebrae RS, 2020.

 

Quais atividades que concentram mais negócios que estão iniciando?

As atividades orientadas ao consumidor (50,8%) e as industriais (25,7%) concentram o maior número de negócios que estão iniciando.

GEM – Empreendedorismo no Rio Grande do Sul, IBQP – Sebrae RS, 2020.

Referências

[1] GEM – Empreendedorismo no Rio Grande do Sul, IBQP – Sebrae RS, 2020

Relatórios

Livro GEM RS – 2016
Relatório executivo GEM RS – 2016

Livro GEM RS – 2018
Livro GEM RS – 2020

Infográfico

Empreendedorismo no RS – 2016
Empreendedorismo no RS – 2018
Empreendedorismo no RS – 2020