.

IG – Vale do Submédio São Francisco

A elevada qualidade de uvas de mesa e mangas do Vale do Submédio São Francisco se deve às características únicas de seu terroir. Os fatores do meio geográfico combinados com o manejo e alta tecnologia asseguram níveis de produtividade e qualidades únicas às frutas desta região. A coloração intensa e o sabor das uvas e mangas é o destaque que conta como preferência dos consumidores nacionais e internacionais.

Este assunto é de responsabilidade da Unidade de Inovação. 17 de Abril de 2018


1 / 6

2 / 6

3 / 6

4 / 6

5 / 6

6 / 6


Mangueira do Vale do Submédio.
 Mangas da indicação.
 Mangas coletadas para consumo.
 Vinícola da indicação geográfica.
 Cacho de uvas.
 Marca visual.

Sobre a Indicação Geográfica


Desde que nasce no estado de Minas Gerais até chegar ao Oceano Atlântico, o rio São Francisco, também conhecido como Velho Chico, percorre 3.160 quilômetros de terras castigadas por secas periódicas, trajetória longa e sinuosa que corta seis estados brasileiros.

A partir da visão de lideranças locais e apoio dos governos, foram construídas estruturas que desviam parte da vazante do rio para a irrigação de milhares de hectares de frutas do Vale do Submédio São Francisco. Graças a essa iniciativa, a região se tornou um polo produtor de frutas reconhecido mundialmente.

Há décadas, tem-se ciência da importância do Velho Chico para a mais castigada das regiões brasileiras, tanto que a Constituição de 1946 determinou a criação de um órgão federal para promover o desenvolvimento do Vale do São Francisco. Em 1948, foi criada a então Comissão do Vale do São Francisco (CDVS). Anos mais tarde, a CVSF foi transformada em Superintendência do Vale do São Francisco e, mais recentemente, em Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (CODEVASF).


O Vale do Submédio São Francisco está localizado na região sertaneja no semiárido do Nordeste do Brasil, a oeste do estado de Pernambuco e norte do estado da Bahia. A temperatura média da região gira em torno de 26°C, com uma umidade relativa média de 50% e precipitação anual média de 450 mm. A insolação anual de 3 mil horas, correspondentes a 300 dias de sol, é um diferencial para a produção de frutas.

As águas do rio São Francisco irrigam uma área de 110 mil hectares. O controle de irrigação permite que a região colha 2,5 safras por ano com alta produtividade. O polo de fruticultura da região do Vale do Submédio São Francisco responde por um terço das exportações de frutas brasileiras.


A região destaca-se por desenvolver o cultivo mais tecnificado de uvas de mesa e mangas do Brasil, assegurando a qualidade das frutas, além da aplicação de procedimentos técnicos coerentes com o respeito ao ambiente, à saúde e à segurança dos trabalhadores e à saúde do consumidor. Para receberem o registro da Indicação de Procedência, as frutas devem ser produzidas em propriedades certificadas GLOBALGAP, TESCO, Produção Integrada de Frutas (PI) ou outra certificação que siga os princípios das boas práticas agrícolas. A região responde por aproximadamente 95% da exportação brasileira dessas frutas.


A proteção do nome do Vale do Submédio São Francisco, que tem sido usurpado por outros produtores de frutas de fora dessa região, visa a garantia ao consumidor da origem do produto. A UNIVALE também garante a qualidade das frutas, de acordo com padrões definidos pelos compradores e certificações internacionais.



Conselho da União das Associações e Cooperativas dos Produtores de Uvas de Mesa e Mangas do Vale do Submédio São Francisco – UNIVALE
Endereço: Rodovia BR 235 km 14, sala 2, s/no – Zona Rural | Cidade: Petrolina/PE | CEP: 56302-970
Telefone: +55 (87) 3863-6000 | E-mail: secretaria@valexport.com.br


Dados Técnicos

Número: IG200701
Indicação Geográfica: Vale do Submédio São Francisco
UF: BA/PE
Requerente: Conselho da União das Associações e Cooperativas dos Produtores de Uvas de Mesa e Mangas do Vale do Submédio São Francisco
Produto: Uvas de Mesa e Manga
Data do Registro: 07/07/2009
Delimitação: O vale do Submédio São Francisco localiza-se na região sertaneja no oeste do estado de Pernambuco e norte do estado da Bahia, com uma área de 125.755 km², abrangendo municípios dos dois estados.