.

IG – Serro

O município do Serro está ligado à história do Brasil Colônia, sendo o seu centro urbano um significativo conjunto arquitetônico deste período, que por sua excepcionalidade mereceu o primeiro tombamento de caráter nacional no Brasil. Nesta região montanhosa, tradicional produtora de ouro e diamantes, e que faz parte da Estrada Real, se produz uma especialidade mineira: o famoso queijo do Serro.

Este assunto é de responsabilidade da Unidade de Inovação. 17 de Abril de 2018


1 / 6

2 / 6

3 / 6

4 / 6

5 / 6

6 / 6


Queijo do Serro.
Processo de produção do queijo.
Fabricação do queijo do Serro.
Queijo fabricado.
Processo de produção.
Marca visual.

Sobre a Indicação Geográfica


A região do Serro teve a tradição da produção do queijo introduzida pelos colonizadores portugueses, oriundos da região da Serra da Estrela, há mais de dois séculos, quando se formaram as primeiras fazendas de gado na região para dar suporte à promissora exploração do ouro e diamante.

Com a decadência do ciclo do ouro, o município do Serro intensificou sua atividade agropecuária e no momento de expansão o queijo foi o produto que garantiu divisas para a região, por sua qualidade e volume de vendas. A partir de então, o queijo do Serro consagrou-se como símbolo de representação de identidade cultural pelo peculiar sabor e modo de produção.

Na região do Serro, o queijo é mais que um bom produto, é uma herança que passa de pai para filho. Produzir um bom queijo do Serro faz parte da tradição e consiste em motivo de orgulho regional.


Situada no centro-nordeste de Minas Gerais, na região central da Serra do Espinhaço, a região produtora do queijo do Serro é formada pelos municípios de Alvorada de Minas, Conceição do Mato Dentro, Dom Joaquim, Materlândia, Paulistas, Rio Vermelho, Sabinópolis, Santo Antonio do Itambé, Serra Azul de Minas e Serro.

O clima é tropical de altitude, com chuvas bem distribuídas entre os meses de setembro a março. A altitude varia entre 600 a 1.200 m, sendo que 67% da área delimitada é montanhosa.

A altitude, as condições geomorfológicas e edáficas, e as características microclimáticas locais propiciaram o aparecimento de pastagens naturais típicas dos campos de altitude, dieta base das vacas leiteiras da região.


De cor branca amarelada, cilíndrico, com peso entre 700 a 1000 gramas, o queijo do Serro é um produto especial, com características únicas. É o resultado de um processo artesanal de produção, a partir do leite cru e integral de vaca, produzido numa região onde um conjunto de fatores de solo, relevo, clima e vegetação contribuem diretamente no grupo de bactérias que proporcionam o sabor especial ao queijo.

A região do Serro possui atualmente 98 produtores cadastrados pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), no Programa Queijo Minas Artesanal.


O reconhecimento do queijo do Serro como Indicação de Procedência, além de garantir o reconhecimento da origem desta especialidade, deverá agregar valor ao queijo, além de potencializar o turismo urbano e rural regional.

A garantia deste saber-fazer pelos produtores locais é parte importante dos benefícios gerados pela Indicação de Procedência e garantirá a perpetuação desta tradição gastronômica mineira e nacional.



Associação dos Produtores Artesanais do Queijo do Serro – APAQS
Endereço: Provisioriamente junto ao Sindicato dos Produtores Rurais de Serro na Praça Angelo Miranda, 108 – Centro
Cidade: Serro/MG | CEP: 39.150-000
Telefone: +55 (38) 3541-1281 | E-mail: apaqs_serro@yahoo.com.br


Dados Técnicos

Número: IG201001
Indicação Geográfica: Serro
UF: Minas Gerais
Requerente: Associação dos Produtores Artesanais do Queijo do Serro
Produto: Queijo
Data do Registro: 13/12/2011
Delimitação: Compreende os municípios de Alvorada de Minas, Conceição do Mato Dentro, Dom Joaquim, Materlândia, Paulistas, Rio Vermelho, Sabinópolis, Santo Antônio de Itambé, Serra Azul de Minas e Serro.