.

IG – Região Pedra Carijó Rio de Janeiro

As rochas do noroeste do estado do Rio de Janeiro são tradicionalmente empregadas nas construções, para a confecção de revestimentos, tanto internos quanto externos. As características físicas da Pedra Carijó são resultantes de uma colisão entre dois paleocontinentes, há mais de 500 milhões de anos.

Este assunto é de responsabilidade da unidade de Inovação.31 de Julho de 2018


1 / 6

2 / 6

3 / 6

4 / 6

5 / 6

6 / 6


Rocha para extração de Pedra Carijó.
 Extração da Pedra Carijó.
 Descrição da imagem.
 Cidade do Rio de Janeiro.
 Revestimento de parede feito em pedra carijó.
 Marca visual.

Sobre a Indicação Geográfica


Em 1840, Frei Bento de Gênova coordenou a construção da igreja de Santo António de Pádua, na atual praça Pereira Lima. Aos poucos, os moradores passaram a chamar a localidade de Santo Antonio de Pádua, que passou de arraial a vila, e depois a cidade.

Um século depois, a trilha percorrida na mineração deixa raízes no declínio dos últimos ciclos econômicos dos arrozais e da pecuária. No final da década de 1950, a extração de rochas torna-se uma opção em função das diversas dificuldades da agricultura e criação de gado. A febre da pedra abriu pedreiras em fazenda, convertendo currais em serrarias.

A lavra da Pedra Carijó ocorre em maciços rochosos, mantendo o mesmo método de extração desde o início da sua exploração. No inicio da década de 1990, as serrarias que produziam pequenas placas denominadas “lajinhas” conquistam o mercado nacional.


A extração da Pedra Carijó está tradicionalmente vinculada à região noroeste do estado do Rio de Janeiro, sendo desenvolvida em serrarias que estão localizadas no entorno da área de ocorrência geológica da referida rocha. A área de maior extração e beneficiamento está localizada no município de Santo Antonio de Pádua, seguido por Cambuci, São Jose de Ubá e Natividade.

O sucesso da exploração da Pedra Carijó deve-se à facilidade de extração ao longo da foliação milonítica presente na rocha e também da grande extensão dos corpos rochosos, possibilitando o aproveitamento de um alto percentual do volume total desses corpos rochosos.


Geologicamente, a Pedra Carijó é classificada como um gnaisse, rocha metamórfica, apresentando composição granítica, sendo a mineralogia principal composta por Quartzo, Feldspato, Potássio, Plagioclásio e Granada com escassa Biotita, e entre outros minerais acessórios ocorrem zircão, allanita, apatita e minerais opacos.

O produto denominado Pedra Carijó apresenta três variedades: “olho de pombo”, “pinta rosa” e “granito fino”. Estes produtos são usados para revestimentos de pisos e paredes, tanto em ambientes internos quanto externos.

A singularidade da rocha da qual é extraída a Pedra Carijó está relacionada com eventos geológicos ocorridos há mais de 560 milhões de anos atrás. O desenvolvimento das principais características que a define ocorreram durante a colisão de dois paleocontinentes, o São Francisco e o Arco Magmático do Rio Negro, pertencente à microplaca Serra do Mar, resultando na formação do paleocontinente Gondwana.


O reconhecimento da Região Pedra Carijó Rio de Janeiro é a consolidação do desenvolvimento do setor da mineração voltado para as rochas de revestimento, por meio de ações de reconhecimento de novas áreas de exploração, segurança no trabalho, a tecnologia da exploração, o aproveitamento de resíduos e o retorno socioambiental da exploração mineral.


Sindicato de Extração e Aparelhamento de Gnaisses no Noroeste do Estado do Rio de Janeiro – SINDGNAISSES
Endereço: Av. Doutor Themístocles de Almeida, nº 314 | Cidade: Santo Antônio de Pádua/RJ| CEP: 28.470-000
Telefone: +55 (22) 3853-1120 | Site: http:www.sindgnaisses.com | E-mail: sindgnaisses@sindgnaisses.com


Dados Técnicos

Número: IG201004
Indicação Geográfica: Região Pedra Carijó Rio de Janeiro
UF: Rio de Janeiro
Requerente: Sindicato de Extração e Aparelhamento de Gnaisses no Noroeste do Estado do Rio de Janeiro
Produto: Gnaisse fitado milonítico de coloração branca e pontos vermelhos de diâmetro inferior a 1 centímetro. Nas pedreiras é feito o desplacamento da rocha em lajes brutas de 50x50x8cm. Nas serrarias estas lajes são beneficiadas produzindo as lajinhas comercializadas.
Data do Registro: 22/05/2012
Delimitação: Engloba parte dos municípios de Santo Antonio de Pádua, Miracema, Laje do Muriaé, Itaperuna, Porciúncula, Varre-Sai, Natividade, Cambuci, São José de Uba e Aperibé, com área aproximada de 2.700 km².