.

IG – Mossoró

A produção de melão de Mossoró representa, em certas épocas do ano, mais de 80% do mercado. A competitividade e as exigências internacionais transformaram a agricultura praticada pelos produtores da região, que apresenta um alto grau de profissionalismo, resultando num produto de qualidade e apresentação visual atraente:
o melão de Mossoró!

Este assunto é de responsabilidade da Unidade de Inovação. 17 de Abril de 2018


1 / 6

2 / 6

3 / 6

4 / 6

5 / 6

6 / 6


Melão de Mossoró.
Trabalhadores.
 Coleta do melão.
 Melão de Mossoró sendo transportado.
 Lavagem do produto.
 Marca visual.

Sobre a Indicação Geográfica


As referências literárias indicam que a difusão do melão se deu da Ásia para Europa pela região do mar Mediterrâneo. O seu consumo já era popular na Itália, por volta do século III, alcançando a Espanha durante o século V. No entanto, a entrada do melão na França se deu somente por volta do século XV.

O melão foi trazido pelos escravos para o Brasil, por volta do século XVI. Porém, foi com os imigrantes europeus, no século XIX, que ocorreu a expansão da cultura nas regiões Sul e Sudeste.

Foram nos estados de Rio Grande do Sul e São Paulo, na década de 1960, que o cultivo do melão alcançou escala comercial. Mas, por motivos de melhor adaptação ao meio físico e às condições climáticas, no início dos anos 1980, a produção transferiu-se para a região Nordeste do Brasil.

O melão estabeleceu-se no semiárido nordestino ao longo da década de 1990. Nas últimas décadas, o Brasil deixou de ser importador para ser exportador de melão de alta qualidade.


A região de Mossoró, de clima tropical semiárido, é propícia para a produção do melão de grande valor no mercado nacional e no exterior. Os melões cultivados na região encontram excelentes condições climáticas, possuindo ótima aparência, harmonia e sabor.

As características gerais do solo e da irrigação, combinados com os índices de insolação, temperatura, velocidade do vento e precipitação apresentam uma perfeita combinação para produção de um melão de melhor qualidade.

Em algumas áreas, de solo mais arenoso, os produtores têm a possibilidade de plantio durante todo o ano, sobretudo porque esses solos não armazenam água, o que diminui a umidade na superfície do solo, garantindo as suas excelentes propriedades e características.


O melão produzido nessa região tornou-se conhecido no Brasil e no mundo como melão de Mossoró.

O melão (cucumis mello), embora confundido como fruta, é uma hortaliça muito apreciada. Excelente fonte de vitamina A, C e muitos minerais, como o potássio e suas fibras dietéticas, é altamente nutritivo e refrescante. O melão de Mossoró é ótimo para ser degustado in natura ou em sucos. Suas características nutricionais fazem dele excelente recompositor energético.

Uma curiosidade são suas sementes comestíveis, deliciosas quando tostadas e salgadas. Em termos de frescor, o melão da Região de Mossoró é de reconhecida reputação!


O melão tem uma grande importância para o comércio do Brasil. Representa o terceiro maior produto, considerado fruta fresca, em valor de exportação. No mercado internacional, o melão brasileiro goza de alta aceitação, devido à sua qualidade.

Atualmente, a produção do melão gera 24 mil empregos diretos e outros 60 mil empregos indiretos, apenas na região de Mossoró. Este setor demanda mão de obra intensiva e qualificada, mantendo o homem no campo, evitando o êxodo rural.

A agricultura na Região do Mossoró permite uma vida digna às famílias, em pequenas propriedades ou nos grandes projetos.


Comitê Executivo de Fruticultura do Rio Grande do Norte – COEX
Endereço: Rod. BR 110, km 47, Costa e Silva – Campus da UFERSA | Cidade: Mossoró/RN | CEP: 59.625-900
Telefone: +55 (84) 3312-6939 | Site www.coexrn.com.br | E-mail: coex@mikrocenter.com.br


Dados Técnicos

Número: IG201108
Indicação Geográfica: Mossoró
UF: Rio Grande do Norte
Requerente: Comitê Executivo de Fruticultura do Rio Grande do Norte
Produto: Melão
Data do Registro: 17/09/2013
Delimitação: Mista – A área geográfica que delimita abrange os municípios de Afonso Bezerra, Alto do Rodrigues, Areia Branca, Açu, Baraúna, Carnaubais, Grossos, Ipanguaçu, Mossoró, Porto do Mangue, Serra do Mel, Tibau e Upanema, todos do estado do Rio Grande do Norte.