.

IG – Litoral Norte Gaúcho

Um território de beleza única, onde a produção sustentável de arroz e a natureza convivem de forma harmoniosa há mais de 70 anos, resultando num produto de qualidade, com características únicas, fruto da íntima interação do meio com a produção. Assim é o arroz do Litoral Norte Gaúcho, a primeira Denominação de Origem do Brasil!

Este assunto é de responsabilidade da Unidade de Inovação. 17 de Abril de 2018


1 / 6

2 / 6

3 / 6

4 / 6

5 / 6

6 / 6


Plantação de arroz.
Garças.
Coleta de arroz.
Litoral Norte Gaúcho.
Arroz da Indicação Geográfica.
Marca visual.

Sobre a Indicação Geográfica


No Litoral Norte Gaúcho, o arroz foi introduzido, em 1936, por italianos e, em 1937, por alemães e produtores da região. A partir desta data, houve uma miscigenação de culturas na lavoura do arroz, que sempre manteve foco comercial, levando o desenvolvimento para a região e tornando-a grande produtora do cereal. A partir da década de 1970, com o uso de novas tecnologias, a lavoura obteve um aumento da produtividade e o arroz do Litoral Norte Gaúcho começou a ser vendido para várias partes do País. Assim, a qualidade deste produto tornou-se reconhecida pelos consumidores brasileiros. Muito demandado pelos compradores, o arroz do Litoral Norte Gaúcho sempre teve preços superiores a de outras regiões produtoras do grão.


O território de produção do arroz do Litoral Norte Gaúcho é formado por uma península arenosa com aproximadamente 300 km de extensão, paralela a costa litorânea, entre duas grandes massas de água, a Lagoa dos Patos e o Oceano Atlântico. Esse complexo de ecossistemas costeiros inclui também outras lagoas de água doce e lagunas de água salgada, praias, dunas, banhados, vegetação de restinga e uma área marinha, compondo um ambiente diverso e riquíssimo do ponto de vista ambiental, considerada uma das paisagens mais belas do Brasil.

O arroz do Litoral Norte Gaúcho se diferencia pelo seu alto rendimento de grãos inteiros, translucidez e vitricidade. A região do Litoral Norte Gaúcho possui elevada estabilidade das temperaturas diárias, apresentando uma menor amplitude. Isto ocorre em função da alta umidade relativa do ar e das grandes massas de água que envolvem a região. O regime de ventos da região determina sua paisagem e vegetação. Estes ventos representam um importante elemento que contribui para a dissipação do calor, sobretudo na época da formação do grão de arroz. Assim, o regime de ventos, associado à estabilidade térmica da região, resultam em condições geográficas ideais e únicas para a produção de qualidade, influenciando diretamente nas características do produto.


O arroz é produzido em harmonia com o meio ambiente. O regulamento de uso foi construído para que a produção esteja alinhada com as mais modernas práticas da sustentabilidade ambiental, social e econômica, prevendo que haja licenciamento ambiental e racionalização do uso da água nas lavouras, controle do uso de defensivos agrícolas, produção com sementes certificadas, além de registros e controles em todas as etapas da produção, possibilitando a rastreabilidade da lavoura ao prato do consumidor. Tanto o processo de produção, quanto o produto final são controlados através do Conselho Regulador. O resultado é um arroz branco de qualidade, com alto rendimento de panela e sabor diferenciado.


Com a Denominação de Origem, o arroz do Litoral Norte Gaúcho é reconhecido como uma especialidade, o que agrega valor à produção. A qualificação da cadeia produtiva do arroz também é atingida, uma vez que passa a ter um protocolo de produção nas distintas etapas do processo produtório.



Associação dos Produtores de Arroz do Litoral Norte Gaúcho – APROARROZ
Endereço: Rua 27 de abril, nº 974 – Centro | Cidade: Palmares do Sul/RS | CEP: 95.540-000
Telefone: +55 (51) 3668-1186 | E-mail: aproarroz@aproarroz.com.br


Dados Técnicos

Número: IG200801
Indicação Geográfica: Litoral Norte Gaúcho
UF: Rio Grande do Sul
Requerente: Associação dos Produtores de Arroz do Litoral Norte Gaúcho
Produto: Arroz
Data do Registro: 24/08/2010
Delimitação: A região é composta pelos seguintes municípios: Balneário Pinhal, Capivari do Sul, Cidreira, Palmares do Sul, Mostardas, São José do Norte, Tavares e Tramandaí e parte dos municípios de Imbé, Osório, Santo Antonio da Patrulha e Viamão, com aproximadamente 300 quilômetros de extensão.